Rodrigo Santiago

A árvore da Miséria

In Curtas on 20, julho, 2003 at 12:03

Curta metragem baseado em um conto popular. Dona Miséria é uma senhora que tem sua árvore invadida por crianças todos os dias, um dia um suposto mendigo a chama pedindo de comer, ela dá água e comida, então o mendigo se diz um enviado de Deus e que atenderá o pedido do primeiro que lhe desse auxílio. Dona Miséria pede que quem subir na árvore não poderá mais descer sem a permissão dela. 

Escuta uma gritaria e vai ver, alguns meninos estão grudados, ela então manda eles descerem e irem pra casa. Logo depois ela recebe a visita da Morte, longe daqueles estereótipos vestida de preto. Dona Miséria faz um último pedido, e a Morte lhe concede. Ela pede o fruto da árvore, a Morte vai pegar e não consegue descer, Dona Miséria ri completamente, passou a perna na morte. 

Em seguida vários planos de cemitérios fechando, hospitais, farmácias, logo depois ouve-se uma voz “Dona Miséria, solta a morte para vida continuar”, no final das contas ela faz um acordo com a morte: deixaria ela descer da árvore, caso ela não a levasse. A Morte concorda, e assim termina o filme. 

O curta chama atenção em diversos aspectos, um deles logo de cara é a fotografia, que está sensacional, os planos muito bem compostos e bonitos. A interpretação da Morte também é muito boa. Enfim, um curta que ainda por cima trás uma mensagem que todos sabemos: a morte faz parte da vida, então, não há necessidade de se preocupar com ela, ou ainda, de torná-la algo obscuro como é de praxe em nossa cultura ocidental.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: